A Quinta da Terrincha

Vista parcial da Quinta da Terrincha, tomada do miradouro da Fraga da Pena Amarela. A Quinta da Terrincha é cortada pela Estrada Nacional 102. À esquerda da imagem, pode-se apreciar o extenso olival da Quinta da Terrincha. Do lado direito da estrada, pode-se ver vinhas, uma grande charca, as encostas montanhosas e, mais acima na imagem, as infraestruturas da quinta, que constituirão a futura unidade hoteleira da Quinta da Terrincha.

Situada em pleno Vale da Vilariça, um dos vales agrícolas mais férteis de toda a Europa, a Quinta da Terrincha destaca-se como uma das mais importantes unidades agrícolas de todo o Norte de Portugal. Estendendo-se por mais de 300 hectares, ao longo de 4 quilómetros da Estrada Nacional 102 (que liga as regiões de Trás-os-Montes e da Beira Alta), próxima do encontro das águas do rio Sabor com o grandioso rio Douro e do limite da futura albufeira do Baixo Sabor, e encostada à serra que separa o Vale da Vilariça do vale do rio Sabor, a Quinta da Terrincha encontra-se totalmente localizada na Região Demarcada do Douro.

A Quinta da Terrincha foi pertença dos Condes de Pinhel, uma das famílias mais importantes da região do Alto Douro e Beira Alta, que possuíam muita influência e propriedades nos concelhos de Pinhel e Vila Nova de Foz Côa (distrito da Guarda) e no concelho de Torre de Moncorvo (distrito de Bragança). Após várias mudanças de mãos, a Quinta da Terrincha foi adquirida pelos seus actuais proprietários, a família Seixas Pinto, durante a última década do século XX.

Vista parcial da Quinta da Terrincha, tomada do miradouro da Fraga da Pena Amarela. No centro da imagem, pode-se apreciar a extensa área de vinhas da Quinta da Terrincha. Do lado esquerdo, pode-se ver parte do olival. Na parte de baixo da imagem, no outro lado da Estrada Nacional 102, encontra-se o restaurante Canto da Terrincha.

Nessa altura, a Quinta da Terrincha encontrava-se em estado de abandono. Por isso, os seus novos proprietários puseram mãos à obra, para assim poderem rentabilizar o investimento realizado, de modo a devolver à Quinta da Terrincha o seu antigo esplendor e importância no contexto agrícola regional. Foram plantadas vastas extensões de vinhas e de olival, facto que hoje permite à Quinta da Terrincha ser uma muito importante empresa agrícola produtora de vinho (DOC e de mesa) e de azeite, produtos que são actualmente comercializados em Portugal e também no estrangeiro.

Vista parcial da área de plantação de vinhas da Quinta da TerrinchaEm termos de áreas de cultivo, a Quinta da Terrincha encontra-se dividida da seguinte forma:

  • 50 hectares de vinha plana
  • 80 hectares de olival
  • 20 hectares de choupos
  • 80 hectares de montanha
  • 70 hectares dedicados ao turismo

Em termos de produção agrícola, a Quinta da Terrincha destaca-se na produção dos seguintes produtos:

  • Vinho do Douro
  • Vinagre
  • Uvas de mesa
  • Azeite
  • Azeitonas
  • Queijo
  • Mel
  • Abóbora, etc.

Além de toda a extensão de produção agrícola, a Quinta da Terrincha também dispõe de um afamado restaurante, o "Canto da Terrincha", onde poderá disfrutar das nossas especialidades gastronómicas.

Além do Vale da Vilariça, a Quinta da Terrincha ocupa ainda uma vasta área montanhosa e íngreme. No alto da serra, a Fraga da Pena Amarela oferece uma vista maravilhosa sobre toda a Quinta da Terrincha, do Vale da Vilariça e de toda a região envolvente. Nesta zona montanhosa, existem várias quedas d'água, minas, charcos, etc., além de uma vasta área de 20 hectares plantada com choupos. Todas estas zonas encontram-se ligadas através de percursos pedestres que possibilitam aos visitantes aceder facilmente a estes locais que representam a beleza natural da Quinta da Terrincha em todo o seu esplendor.

O bosque misto de azinheiras e de zimbros da Quinta da Terrincha é um importante habitat prioritário da Rede Natura 2000. Uma parte significativa desse bosque ocupa mortórios, isto é, solos cultivados com vinha até à crise da filoxera, praga que dizimou grande parte das vinhas do Douro Vinhateiro durante a segunda metade do século XIX.

No centro da imagem, pelo monte acima, o fantástico azinhal-zimbral da Quinta da Terrincha Vista parcial do bosque misto de azinheiras e zimbros, na zona montanhosa da Quinta da Terrincha

Está em curso a construção de uma unidade hoteleira nas antigas instalações da Quinta da Terrincha, a qual aproveitará o património construído de suporte às actividades agrícolas, como sejam a casa senhorial (solar), as habitações dos trabalhadores, os lagares de vinho e azeite, o moinho, etc., de forma a proporcionar aos futuros hóspedes um acolhimento confortável mas próximo do ambiente de ruralidade e rusticidade que caracterizam toda a região de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Voltar para cima